Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007
A ausência de ti

Acordava todos os dias, a esticar os braços e a procurá-lo na almofada, as mãos a perfurarem o espaço para lhe fazer o carinho habitual.

Esquecia-se. Como num ritual, esquecia-se todos os dias que o corpo dele já ali não estava, que o frio do lençol era a resposta diária aos seus movimentos.

O mesmo se passava pela casa toda, pelos dias que corriam e ela sempre num estado de semi-inconsciência, que outra coisa se podia chamar aquela incapacidade de aceitar que ele partira para sempre?

Muitas vezes, quando caminhava na rua, o frio a bater-lhe no rosto, como agora, nestes dias em que o Natal se aproximava e a cidade cobria-se de cores, falava sozinha pelo passeio, como se o tivesse a seu lado e ambos, naquelas conversas que mantinham ao longo dos anos, pontuadas pelo pormenor de cada um acabar as frases do outro, como se efectivamente ele ali estivesse.

Contudo, perante os outros, mantinha a sua postura, embora a névoa que lhe cobria o rosto fosse indisfarçável, tentava que ninguém tivesse pena dela e, principalmente, que ninguém referisse o nome dele.

Ele que tinha partido para sempre era grande de mais para pequenas conversas de circunstância.

E, assim, mantinha-se viva, vivendo com a sua ausência, numa dor que era um misto de surpresa e uma força tenaz de ignorar a realidade.

O amor não morre. E quem o disser não sabe do que fala.

in Destak 27.11.07


tags:

publicado por Luísa Castel-Branco às 14:31
link do post | comentar

6 comentários:
De João Cordeiro a 28 de Novembro de 2007 às 16:35
Quem o disser não sabe do que fala.

A vida é feita de momentos, a vida é apenas o presente, só conta o momento que está a acontecer, só conta os dias que estamos a viver…


O passado, já passou, já não existe, é apenas uma lembrança, uma lembrança que podemos fingir que não foi e o futuro, o futuro não existe, o futuro são o agora que pouco a pouco vamos vivendo…


Por tudo isto, como a vida é uma ilusão, como até o presente se transforma em lembrança e o futuro não existe, não penses mais e toca-me, toca-me como há muito eu espero ser tocado por ti! Beija-me, beija-me ardentemente e faz-me sentir homem mais uma vez, só uma vez, que dure eternamente que me faça sentir teu para sempre!


Fá-lo, fá-lo por mim e por ti se é esse também o teu desejo, pensa em mim e no quanto te desejo, no quanto te quero e no quanto estou apaixonado por ti…


Deixa-me tocar-te, deixa-me sentir-te e fazer-te sentir Mulher, só uma vez, só uma vez, mas também eterna, que fique em mim para sempre.


Para acalmar este desejo, esta paixão que me consome a cada dia que olho para ti, a cada dia que vejo o teu olhar e que quase o consigo tocar de tanto amor que sinto por ti…


Entrega-te, entrega-te a mim de uma forma especial de forma nunca antes vista, totalmente original!


Deixa-me entregar-me a ti, ser o teu presente mais bonito no dia mais cinzento dos teus dias, no dia mais chuvoso, mais frio de mais invernia…


Deixa-me aquecer o teu corpo, aquecer a tua pele com a minha pele e deixa-me ficar assim para o resto da vida, para o resto da vida deste dia…


Tira-me desta angústia que me desespera a cada dia que o brilho dos teus olhos quase me mata de tão ardente paixão e me faz dilacerar o coração…


Leva-me ao céu e não me faças voltar, mas deixa-me ser teu uma vez, só desta vez, prometo que não mais te vou perturbar, que não te vou mais procurar, mas deixa-me entrar na tua intimidade, só desta vez…


Sente a minha pele no teu corpo nu e brinda comigo a este amor que vai ficar em mim eternamente, mesmo que apenas hoje, mesmo que só desta vez, deixa-me ficar assim, eternamente neste dia…


Deixa-me ser teu só no presente que vai deixar de existir no tempo, mas que não vai abandonar o espaço do meu coração e vai ficar em mim para sempre…

JC







De angel a 28 de Novembro de 2007 às 21:26
Muito bonito...

"E, assim, mantinha-se viva, vivendo com a sua ausência, numa dor que era um misto de surpresa e uma força tenaz de ignorar a realidade."

Desejo uma optima noite sempre com muitos Sonhos..



De TiBéu ( Isa) a 3 de Dezembro de 2007 às 17:55
Eu com os anos que tenho estou a tentar esquecer o passado, não pensar no futuro e viver o presente.
Já lá vai tempo que recordava e vivia a recordar e preocupava-me muito com o futuro. Filhos criados e neto, Agora vivo o malhor que posso e sei. bj Luisa


De Patrícia a 6 de Dezembro de 2007 às 21:20
Mais um grande texto


De Eu a 11 de Dezembro de 2007 às 23:27
Não sei qual o mais bonito... se o texto de Luisa Castel Branco , se o de J Cordeiro.
Ambos de grande profundidade e de uma enorme sensibilidade.
Parabéns aos dois.


De Anónimo a 14 de Dezembro de 2007 às 01:14
lindo!amei...


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds