Terça-feira, 29 de Janeiro de 2008
Uma vez mais

"Agora que está tão em moda falar-se do tabaco não posso deixar de, publicamente, expressar o quanto me dá gozo ver aquelas figuras a quem chamam públicas (só porque as TV's, os jornais e as revistas nos enfiam diariamente com elas pelos olhos adentro) a fazerem figuras tristes ao pôr a nu a sua fraqueza e a terem de, publicamente, mostrar ao mundo a sua dependência doentia da porcaria que inspiram e que querem que os outros também o façam. Bem, com a corja que nos governa não tarda que os casinos e as discotecas mudem de nome e passem a chamar-se salas de fumar...."

O Destak publicou, no dia 22 de Janeiro, uma carta de um leitor devidamente identificado, de qual reproduzo um excerto. Há algumas semanas, ouvi na televisão um sociólogo explicar que o tabaco, que começou por ser um acto de rebeldia, era hoje conectado com uma certa elite social, dando como exemplo as campanhas publicitárias da Marlboro.

Sinceramente, fiquei surpreendida. Porque se apenas uma elite fumasse, a tabaqueira já tinha ido à falência. Mas talvez o desejo de ser igual ao homem da Marlboro estivesse por detrás de todos os homens que fumam e eu o desconhecesse.

Quando li esta carta do leitor do Destak, fiquei muito mais do que surpreendida. Fiquei atónita e perplexa com o ódio que as palavras transmitem. É triste ver a que ponto a mediocridade e a inveja grassam neste país. A lei do tabaco veio trazer ao de cima o que de pior existe dentro de muitos portugueses.

A questão já não passa por saber se se concorda ou não com a lei, a verdadeira questão é a legitimidade com que alguém escreve uma carta deste teor e pede a sua publicação. Afinal os brandos costumes existem. São proporcionais à mesquinhez.



publicado por Luísa Castel-Branco às 12:16
link do post | comentar

5 comentários:
De KARINA a 1 de Fevereiro de 2008 às 09:06
Cara Luísa!

O Ser humano é paradoxo.
Será que conseguimos tratar todos com justiça que lhes é merecida. Ou será que andamos demasiados ocupados na nossa vidinha para dar atenção a pormenores como este.
Fico feliz com a Lei, que obriga os fumadores a não fumarem nos espaços fechados.
É impróprio que as pessoas com problemas respiratórios, entre outros , crianças ou simplesmente pessoas que não fumem terem que levar com o fumo alheio.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Cara Luísa! <BR><BR>O Ser humano é paradoxo. <BR>Será que conseguimos tratar todos com justiça que lhes é merecida. Ou será que andamos demasiados ocupados na nossa vidinha para dar atenção a pormenores como este. <BR>Fico feliz com a Lei, que obriga os fumadores a não fumarem nos espaços fechados. <BR>É impróprio que as pessoas com problemas respiratórios, entre outros , crianças ou simplesmente pessoas que não fumem terem que levar com o fumo alheio. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Hojé</A> /A&gt; /A&gt; em dia já se pode desfrutar de espaços Públicos " que outrora era impossível estar lá mais do que uns escassos minutos. <BR>Se um fumador tem direito de fumar onde quer, que direito tem o não fumador? Naturalmente os direitos dele se sobrepõem ao do não fumador. <BR>Ainda subsiste muita hipocrisia, não há dúvida que qualquer vício araste grandes massas económicas , culturais, sociais entre outras. <BR>Já me sucederam várias peripécias , mas há relativamente pouco tempo, fui a uma Agência Bancária, Caixas de Multibanco, e uma "Dama" estava a fumar. Alertei "essa" dita "Dama", e ela respondeu-me que não estava lá criança nenhuma se eu não estivesse bem para vir para a rua. <BR>Que ironia da vida, quando não se tem respeito por nós, como é que vamos ter respeito pelos outros. <BR>Qualquer Ser Humano deveria ter consciência dos malefícios do tabaco. <BR>Será que os nascituros pedem aos país para fumarem? Será que o nascituro necessita da nicotina para se manter de "olho aberto". <BR>Que pais são esses? O vício deles é mais forte do que o bem estar da criança? <BR>Foi necessário os Orgãos do Poder Impor Leis drásticas, para as pessoas pensarem um pouco nos outros. <BR><BR>Obrigada até sempre.


De a 1 de Fevereiro de 2008 às 12:03
Sou, e sempre fui não fumadora, mas penso que a Lei Anti-Tabaco, deve ser encarada com naturalidade e tolerância, e não como uma autêntica "caça ás bruxas".


De Diogo a 11 de Fevereiro de 2008 às 19:25
Excelente!

clap clap clap


De jts a 11 de Fevereiro de 2008 às 23:13
Oh, cara Luisa ", que bom, que prazer enorme entrar no seu "blog", foi obra do acaso, acredite...
Não é todos os dias que temos oportunidade de dialogar com uma estrela... ainda mais com uma das minhas favoritas das tele-novelas portuguesas". É pena que não participa com mais frequência, para a vermos mais vezes...
E como quem sai aos seus não degenera, está assegurada a sua descendência artística, pois gosto muito do enorme talento da sua filhota...
Parabéns minha cara amiga - não sei se a poderei tratar assim - pela possibilidade que nos deu.
Apareça sempre nesta encruzilhada. É sempre bem recebida.
Um abraço, JTS ( Teixeira da Silva )


De twinga a 22 de Fevereiro de 2008 às 19:27
"(...) É triste ver a que ponto a mediocridade e a inveja grassam neste país. A lei do tabaco veio trazer ao de cima o que de pior existe dentro de muitos portugueses. (...)"

Sublinho esta passagem.

Luísa: parabéns pelo seu blog! Feito com muito bom gosto!


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds