Terça-feira, 18 de Maio de 2010
Adeus Amigo, até amanhã

 

 

Não fui ver-te ao IPO porque sabia que o não querias. Estou certa que não quiseste que ninguém te visse, frágil, doente, nessa contagem decrescente e tão incrivelmente dolorosa para a morte.

E agora que partiste, guardo-te dentro de mim como a ultima vez que te vi, e ao mesmo tempo, tu e eu tão jovens e com a vida toda pela frente! Tu, o nosso cavaleiro andante, o revolucionário, o grande apaixonado. Haverias de cumprir aquilo que já então se adivinhava, e viveste de forma excessiva, as paixões, os vícios e tudo o resto.

Muita gente que te chora neste momento, e muitos conheceram-te bem melhor do que eu basta-me pensar nos teus filhos que tanto amaste, mas que queres, quando a amizade nasce tão cedo assemelha-se em tudo ao amor. Não me surpreendeu a tua morte, sempre pensei que partirias muito cedo. Viveste sempre a sorver cada dia como se fosse o ultimo, e pensei que um dia o teu coração se partiria de verdade.

Porque o teu coração estava tão cheio, Fernando! Qual D. Quixote armado apenas pela sedução dos ideais, o cigarro ao canto da boca e aquele ar de perdido, de quem busca algo que não sabe o que é. Somos do tempo das grandes conversas, do tempo em que havia tempo. Ainda que tu não conseguisses parar quieto, como se algo te perseguisse ou era apenas a tua urgência em te sentires livre.

Somos do tempo dos sonhos impossíveis e tu e eu andámos por aqui a fazer o que esperavam de nós. Sei que não encontraste a resposta para a pergunta que nunca descobriste qual era. Discordamos em tantas coisas. Mas agora, chegados aqui, tu partiste e não acreditavas (ou pelo menos assim dizias) que algo existisse depois da morte. Mas eu acredito.

Não sei em quê, nem como se chama, nem que forma tem. Mas sei que te verei novamente, um dia. E até lá, deixa-me que te beije uma vez mais, enquanto tu me dás piropos que eu sei não mereço.

 

 

in Destak 17 | 05 | 2010 


tags: ,

publicado por Luísa Castel-Branco às 12:31
link do post | comentar | ver comentários (2)

Sexta-feira, 14 de Maio de 2010
O mistério do futebol

 

Seguramente que é falta de conhecimento meu, por isso peço-vos ajuda. Há mais algum país na Europa em que o facto de um clube de futebol ganhar um campeonato leve a que todas, notem bem, todas as televisões estejam das oito da noite até à uma da manhã ininterruptamente a passar imagens repetidas e repetitivas do jogo, das declarações dos jogadores e do treinador e do presidente do clube e do povo que se engalfinha e sobe a estátua do Marquês de Pombal e quando entrevistado parece ser incapaz de formular uma simples frase com sentido?

Seguiram-se as rádios em uníssono e, claro, hoje têm todos os jornais com as mesmíssimas imagens de ontem!

Não tenho nada contra aqueles que gostam de futebol, aliás conheço gente muito inteligente que vira imbecil perante onze homens em calções e uma bola.

Mas pronto, são felizes quando o clube ganha um jogo, miseravelmente infelizes quando o dito perde, mas nunca sofrem de falta de assunto, porque isto do futebol é um mistério, que vai muito para além da dita bola.

Por exemplo, os mesmos desgraçadinhos que ontem comemoraram a maior felicidade das suas vidas, o facto de o SLB ser campeão, vão constatar daqui a pouco que os dirigentes do clube vão vender os principais jogadores que contribuíram para o tão almejado título.

E, para o ano, Deus os abençoe, lá estarão eles todos a chorar-se pelos cantos e nos comentários televisivos.

in Destak 11 | 05 | 2010  

 

Comentário:

Os leitores do Destak on-line são um óptimo exemplo do Portugal de hoje. Aconselho vivamente uma visita para lerem os comentários! 


tags: ,

publicado por Luísa Castel-Branco às 14:19
link do post | comentar | ver comentários (2)

A Educação em Portugal

 

 

Professores indignados com livro infantil que os compara a vacas

 

Professores indignados com livro infantil que os compara a vacas
Mais um exemplo extraordinário do estado da Educação em Portugal. Esta anedota de péssimo gosto, foi publicado pela Editora Civilização no livro "365 Piadas Novas" para crianças a partir dos 7 anos.
Sem mais comentários.


publicado por Luísa Castel-Branco às 14:11
link do post | comentar

Quarta-feira, 5 de Maio de 2010
Um dia de cada vez 03

 Em tempos tinham caminhado pela cidade de mãos dadas, sem vergonhas, sem pudor. Ele roubava-lhe beijos rápidos, mas que tinham o tamanho do Mundo. Em tempos tinham rido de coisas pequenas, eram dias plenos de satisfação e encantamento. Um encantamento que se propagava às coisas que os rodeavam, os objectos e as outras pessoas diziam: aqueles dois são felizes. Em tempos o tempo não chegava para se amarem. As obrigações dos dias eram espaços roubados ao tempo que só a eles pertencia. Depois, quando veio o primeiro filho, foi o espanto que partilharam a dois que os mais marcaria. Vê-lo crescer todos os dias e todos os dias descobrir algo de maravilhoso. E de repente os dias soltaram-se, os anos voaram, outros filhos vieram, outros desafios e, quando deram por eles, já só tinham as memórias saudosas, tristes, embaciadas, dessa paixão que um dia fora só deles. Agora viviam um dia de cada vez, dias cheios de turbulência, problemas e desgastes. Dias em que, cada um para seu lado, ainda relembrava quem tinham sido há tanto, tanto tempo. Mas era isto a vida, não era? A realidade pesava-lhes sobre os ombros e já não havia mais noites à janela a contar as estrelas e a olhar com espanto os telhados da cidade.

 

In Destak 4.4.10



publicado por Luísa Castel-Branco às 10:42
link do post | comentar | ver comentários (5)

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds