Sexta-feira, 18 de Julho de 2008
Palavras sobre a ALMA
Sofia disse sobre Sessões de Autografos - Venham conversar! na Quinta-feira, 17 de Julho de 2008 às 16:24:


    

 

Boa tarde Luísa, como "prometido" hoje estive consigo no Amoreiras, sou a Sofia que levou o livro para oferecer a´amiga que nao pode estar lá hoje. Na altura nao lhe dei mais sobre a minha opiniao do livro principalmente por timidez, por ser a 1a vez que estava diante de si, uma pessoa que admiro, pelo que conheço pela sua escrita. Mas mais uma vez lhe dou os parabens, ao longo do livro vi-me envolvida com a historia,a sentir revolta perante algumas atitudes de algumas personagens, a "viver" a historia! e isso na minha opiniao, esse pequeno passo que as vezes conseguimos fazer ao ler um livro, para mim é o essencial entre ser um bom livro ou nao, um livro que nos transmita algo. E com o seu livro aconteceu-me isso. Espero que em breve sejamos todos "presenteados" com uma nova historia da sua autoria. E sem qualquer má interpretaçao, mas penso que a Luísa irá compreender o que digo, a Luísa é uma pessoa com brilho. Vi-o logo no seu olhar e na forma como escreve tambem se ve isso. Nunca desista desse seu "brilho", dessa alma. Assim que puder compro o seu livro para mim e estarei atenta a novas sessoes de autografos para lhe pedir que o assine se possivel. Obrigada.
Um Abraço =)
Sofia P.

 

Sofia,

Muito obrigada pelas suas palavras e por favor da proxima vez que me vir, não pense duas vezes, fale comigo porque nada me dá mais prazer do que conversar, mesmo com quem não leu o meu livro ou não gostou.

Um grande beijo para si esprero que a sua amiga goste da minha Alma!

Luísa



publicado por Luísa Castel-Branco às 10:08
link do post | comentar

6 comentários:
De Ana Marques a 19 de Julho de 2008 às 22:59
Olá,

Sábado à noite, acabei de ler o seu livro! Parabéns! Já há muito que a tenho em grande consideração, mas este livro veio aumentá-la. Assim que comprei o seu livro ALMA e os mistérios da vida, não consegui parar de o ler, e tenho-o recomendado a várias amigas. Tem uma escrita envolvente, eu própria me via dentro da história, é raro me apaixonar assim por uma leitura até porque o tempo é pouco entre trabalho e cuidar de dois filhos pequenos, mas não resisti, cada bocadinho era precioso para esta leitura. Muito obrigada por este momento. Espero novos livros, com esta qualidade. Mais uma vez parabéns e até breve.
Felicidades.

P.S. Espero que venha a Coimbra para uma sessão de autógrafos, estarei lá concerteza .


De Luís Galego a 22 de Julho de 2008 às 14:28
eu não li o livro, mas tenho curiosidade. Não minto que me desvio de muitas obras associadas a pessoas da televisão e afins...penso que não ando a gastar as sobrancehas e a alma com Yourcenar, Duras, Woolf, Falkner etc, etc, para depois mergulhar em águas brandas. Mas a Luísa é diferente, é especial e vou ter mesmo que adquirir uma porção de páginas da sua autoria. A paixão não se explica, que fazer?

Um abraço


De Catia a 24 de Julho de 2008 às 18:57
Adorei o livro, ALMA, li-o em duas noites, nao se consegue po-lo de lado, e simplesmente lindo. Continue...
Catia


De Fernanda Borges a 24 de Julho de 2008 às 23:41
Querida Luísa. É a primeira vez que lhe escrevo mas há muitos anos que sigo o seu percurso, desde os seus programas de TV. Considero - a uma mulher de grande força. Hoje visitei o seu blog a propósito da sua crónica do Destak. Tem toda a razão, vivemos numa Sociedade cheia de ódios, preconceito e inveja. Todavia, precisamos a todo o custo manter o optimismo e tentar, cada um de nós, contribuir para, através de bons exemplos, mudar um pouco as coisas.
Estou prestes a fazer 45 anos e o meu marido tem 50. Estamos casados há 26 anos e já comi o pão que o diabo amassou. Tenho dois filhos de 25 e 22 anos, ambos rapazes. Por amor a eles nunca desisti do meu casamento, nem nos piores momentos. Procurei transmitir aos meus filhos princípios de educação e respeito pelo próximo. Ensinei-os a respeitar as meninas e a preservarem-se e, talvez por isso, hoje namoram com excelentes meninas. Passaram as suas fases complicadas da adolescência, com algumas más companhias mas graças à minha vigilãncia atempada, voltaram para o bom caminho. Ensinei-os a não serem preconceituosos, a olharem para as pessoas e não para a cor, a raça, religião ou preferências, enfim, a não avaliarem pelas aparências.
Conquistei o respeito e o amor do meu marido, sem perder a minha identidade e sem me anular,pois ambos temos personalidades fortes. Em 1996, apesar de sobrecarregada com trabalho, fui estudar á noite e fiz 0 5º e o 6º ano, no mesmo ano. Ainda iniciei o 7º, 8º e 9º mas só aguentei mais um ano. Parei pois era demasiado e os meus filhos precisavam de mim e entretanto mudei de emprego.
Tudo isto para lhe dizer que nunca é tarde para realizarmos os nossos sonhos, temos é que atender ao que é prioritário na nossa vida. Hoje, os meus filhos estão bem, já são autónomos e o que é mais importante é que são cidadãos responsáveis e úteis à Sociedade, o que significa que cumpri, na medida do possível, a minha missão de mulher e de mãe, apesar das agruras da vida. Voltei a estudar e até ao fim do ano terei o 9º ano, se Deus quiser. Nesta minha formação tenho desenvolvido competênçias que não sabia que tinha. Graças a isso a minha auto-estima melhorou muito e sinto-me mais realizada.
Um pormenor que notei na escola é que existe muito mais preocupação com o ensino da Cidadania aos adultos e ás crianças. Considero que o ensino da cidadania é crucial para a responsabilização dos cidadãos na sua construção e na forma como cada um de nós gere a sua própria família.
A minha mensagem a todos, homens e mulheres, é que não desistam dos vossos sonhos e de acreditar nas pessoas pois ainda existe muita gente boa.


De Isabel a 9 de Setembro de 2008 às 22:49
Cara Luísa,
obrigada pelo seu livro, pela sua escrita corrida e fácil de absorver que me deixou deliciada. A capa e o título chamaram a minha atenção na loja da FNAC onde foi comprado. Peguei nele, desfolhei-o e logo disse aos meus filhos: um dos livros que quero como prenda de anos é esse, não se esqueçam! E o livro lá me foi entregue, devidamente embrulhado e logo no dia seguinte ao meu aniversário (44 verões bem vividos e assumidos) juntou-se a mim na minhas idas e vindas do trabalho. Não lhe posso dizer que o li, acho mais que o devorei porque a ansiedade era muita em saber o que vinha a seguir. O encadear das personagens e a sua evolução no espaço e no tempo enredou-me totalmente. Hoje não o consegui terminar no caminho para casa mas enquanto o jantar se fazia li as últimas 10 páginas encostada à bancada da cozinha e por fim fiquei com um vazio enorme na minha alma porque a Alma tinha partido e o livro terminado. Na minha tristeza pensei: tenho que transmitir à Luísa o que senti porque só com o feedback do seu público leitor ela pode avaliar o impacto da sua escrita nele e ter incentivo para continuar. Peguei no Destak de hoje, vi o endereço do blog e aqui estou eu para lhe dar os Parabéns e pedir para continuar a escrever para nós. Agora que descobri o seu blog sou capaz de vir cá mais vezes. Até sempre.


De Mafalda G. a 12 de Setembro de 2008 às 20:59
Exma Senhora D. Luisa
O meu nome é Mafalda e sou cozinheira. Tenho 30 anos sou casada e tenho um Pedro de 3 anos. Frequento o curso de Gastronomia e Artes culinárias da Escola Superior de Hotelaria e turismo do Estoril. Adoro ler desde que apendi.Venho por este meio felicitá-la pela sua brilhante obra. Adorei o seu estilo e já hà muito que não lia um livro tão intenso tão espetacular. Confesso que me surpreendeu apesar de a considerar, se me permite, uma comunicadora que com educação faz valer as suas ideias e as consegue tão claramente difundir. Voltando à obra, adorei todas as obras, pessoalmente disse-me muito pois a minha Mãe faz parte da geração que, por carências económicas, foi apartada dos pais, da paisagem, dos cheiros para vir servir para Lisboa. Também a minha Mãe teve sorte ao fim de alguns anos de pseudo-escravidão, encontrou uma família que a acarinhou que lhe proporcionou o Teatro a Música O cinema, as Modistas e todos esses valores persistiram na educação que passou aos seus filhos. De facto o seu livro é envolvente, emocionante e chega a ser arrepiante, pois as imagens que vamos criando chegam a ser reais. Assim, aceite os meus parabéns.
Muito obrigada.
Com consideração,
Mafalda G.


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds