Terça-feira, 5 de Dezembro de 2006
AMANHÃ PODE CHOVER QUE O DIA CONTINUARÁ BONITO DE SE VIVER

Pode parecer, não sei o quê, e na verdade não me importa.

Porque o que importa é dizer-vos obrigada, a todos os que gastaram o seu tempo a enviar comentários e emails sobre este Blog, sobre esta proposta de mudança, minha e dos outros.

Sabe sempre bem ler palavras elogiosas sobre nós, sobre o nosso trabalho, sobre as palavras que escrevemos.

Mas, existem momentos na vida em que cada uma dessas palavras vale ouro, vale um sorriso na face, um olhar mais doce sobre os dias, como se cada um de vós fosse responsável pelo dia de amanhã.

Por favor, não quero que ninguém corra o risco de se sentir enganado por mim.

Ao longo destes poucos anos de exposição publica, muitos, a grande maioria tem-me definindo como uma mulher forte, cheia de certezas e em paz consigo mesma.

Mas aqui me confesso e na verdade não sou essa que me vêem , mas outra que procura isso tudo.

Tenho algumas certezas inabaláveis, como seja o amor pelos meus filhos e pela minha neta que ultrapassam tudo, todos, até a mim.

Mas quem não tem?

Tenho mais duvidas do que certezas, mais perguntas do que respostas, medo de falhar e vivo o dia a dia numa busca da tal paz interior que me juram que existe.

Todos vós que me escrevem, me falam na rua, me ralham pelo cigarro na boca, enfim, pessoas que não esperam nada de mim e contudo me perguntam se a minha saúde vai melhor, fazem-me sentir acarinhada.

A todos obrigada. A todos o meu compromisso de continuar a ser eu mesma, com todos os defeitos e limitações e medo da vida



publicado por Luísa Castel-Branco às 23:52
link do post | comentar

23 comentários:
De Sónia Ribeiro a 6 de Dezembro de 2006 às 11:06
Olá, Luisa,

Permita-me que a trate por tu. Sou sua fã desde o tempo do programa "LUISA" que apresentava num canal da TV cabo (que agoranão me recordo o nome).
Ontem vi uma noticia no JN alusiva ao seu blog e claro vim logo ver do que se tratava. Está o máximo.
Foi uma boa ideia.
Cá estarei sempre a ver as novidades
Beijinhos da sua fã

Sónia Ribeiro
Valongo
Porto


De Memorex a 6 de Dezembro de 2006 às 20:23
Infelizmente, desconheço a sua carreira não por falta de interesses apenas sou a geração da juventude portuguesa.
Não posso passar-me despercebida, mas tudo o que você escreve repele-me fortemente. Palavras soltas lapidadas ao sabor da mestria, o doce perfume lírico loucamente delirante capaz de fervilhar tantas palpitações nos meus sentidos. Neste caso, apenas nos quatros sentidos apenas um não funciona, mas nada me torna tão indiferente com toda a sua beleza inerente e deslumbrante.

Abraços, carinhosamente Memorex.


De Dagarman a 7 de Dezembro de 2006 às 10:06
Olá, outra grande caractristica sua é a humildade, apesar de ser homem vejo em si um modelo de força e de caracter, uma grande mulher, se todas assim fossem as mulheres já mandavam no mundo ;))

PS: Obrigado por ser o ser humano fantastico que é

Beijinhos


De Social mas Light a 6 de Dezembro de 2006 às 12:44
Olá Luisa,
parabéns por este espaço que a globoesfera nos proporciona.
Certezas e incertezas, quem as não tem?
Eu tenho uma! Gosto da sua forma de abordagem dos diversos temas.
Fique bem.


De lobices a 6 de Dezembro de 2006 às 13:07
"... havia apenas um silêncio todo ele verde formado por árvores frondosas, um cheiro a erva, a pinheiro, a eucalipto e o marulhar de um riacho com o bater compassado da água nas pedras soltas do seu leito... o silêncio também tinha asas; eram os pássaros que não distingo as espécies, um milhafre e quem sabe talvez uma águia... era um silêncio que também possuia a qualidade de ser tocado, bastava para isso, abrir os braços e inspirar fundo a plenos pulmões e sentir o seu abraço dentro do corpo beijando a alma... era um silêncio feliz porque me fazia sorrir e cerrar os olhos para o ouvir... um silêncio que também se via mesmo sem o olhar... o silêncio puro, alvo, cristalino, todo ele formado de muitas coisas que o tornavam único... tê-lo ali comigo era uma espécie de bênção e senti-lo ainda me provocava mais prazer... deixei-me ficar, ali nele deitado a usufruir a sua existência... de olhos fechados sabia-me fazer parte dele... senti-o penetrar-me devagar com suavidade e deixei-me embalar numa canção sem acordes mas que me deixavam perceber o porquê de tudo... ali, uma só molécula e eu fazia parte dela... um só mundo... um só ser... o sagrado estatuto de viver..."
...
...apenas um dos pequeninos textos do meu book
...força


De Catarina a 6 de Dezembro de 2006 às 15:46
Viva Luisa
ontem quando a vi (aqui na PT às voltas com o seu cartão de saída perguntei-me o que estaria por aqui a fazer... ) fiquei com a imagem que de facto aqui transmite. É uma mulher forte, com garra e isso chega. Mas sem falta de inteligencia, ok? E os cartões são isso mesmo... formas de controlar a nossa capacidade de gerir situaçoes quase kafkianas...
;)

Catarina


De aideles a 6 de Dezembro de 2006 às 16:46
Desde já quero enviar os meus cumprimentos para todo o pessoal afecto a este blog e também à grande pessoa que é a Luísa. Sou madeirense e não conhecia este tipo de blog nem que a Luísa tinha o seu próprio, mas desde já quero felicitá-la por mais esta iniciativa. Também li num jornal local desta ilha, a existência deste blog e foi navegando nele e em outros que decidi criar o meu próprio. Logo, foi devido a si que cá estou também, metido no mundo dos blogs. Vamos ver no que isto vai dar...
Muitos felicidades para si e para os seus e continue o bom trabalho que anda a fazer...

Beijinhos madeirenses....


De Lover a 6 de Dezembro de 2006 às 18:19
Admiro-a como todos os portugueses aprenderam a admirar, pela mulher coragem que sempre demonstrou, pela sua frontalidade e pela imagem simpática e querida que sempre transmitiu... Tenho imensa pena de a ver tão pouco, actualmente! Fico feliz por ver que está bem e de boa saúde. Perfeito ninguém é, felizmente! Por isso, beijo de um singelo admirador que adorou conhecer a Luísa através destas palavras!


De DO CASTELO a 6 de Dezembro de 2006 às 18:25
Como pode ver dando uma olhada "DO CASTELO" também aqui de Avis - quem diria, Avis!, (sabe onde fica?) há quem a admire. Tenho que lhe dar o puxãozão de orelhas pelo tabaco, isso tenho, mas a senhora, perdoe-me, fora isso é uma SENHORA com todas as letras grandes! Não a vou maçar mais. Cada vez que me lembro da cara de "má" que a senhora D. Luisa fazia no Elo mais fraco....olhe vou-me já retirar porque cinseramente aqui o elo mais fraco sou eu.
Cumprimentos de um alentejanito...


De Chicailheu a 6 de Dezembro de 2006 às 23:02
Dª Luisa
sempre gostei de si, desde que a começei a ver na TV...até aí era uma desconhecida a partir de então passou a ser uma pessoa que respeito, admiro, e com a qual me identifico bastante!
É uma MULHER com M grande,frontal, sincera sem papas na língua!
Sou uma Terceirense, com 56 anos, que gosta muito de ler, escrever, ver TV, dançar, pintar, estar com os amigos, e que acima do amor pelos filhos, está o sublima amor pelos três netos que já tenho, e que a partir de Março, serão quatro, se Deus Quiser.
Como V~e, já existem traços comuns entre nós.
Falo muito e também gosto de chamar os "bois" pelo nome!
Se quiser saber um pouco mais sobre esta Açoriana, vá ao blog: http://chicailheu.blogs.sapo.pt
Beijos
Disponha
Chicailheu


De Fátima a 7 de Dezembro de 2006 às 00:40
Luísa

Permita-me que a trate assim.Vi-a muitas vezes nos vários programas que fez e acho que é uma mulher de força, de coragem e,acima de tudo, verdadeira.
Sou professora de Língua Portuguesa do 2º Ciclo, de 58 anos de idade. Sou uma mulher muito sofrida devido ao facto de viver quotidianamente com problemas graves de saúde do marido e de um dos filhos.o mais novo.tenho tido força para trabalhar afincadamente e nunca descorar a família, mas por vezes a coragem falta e parece que tudo vai ruir à minha volta.É nessas alturas que me refugio na Net e hoje descobri o se blog e fez-me bem lê-lo.Voltarei mais vezes. Fátima


De Sandra Anjos a 7 de Dezembro de 2006 às 09:37
E não serão essas duvidas que tornam a vida tão interessante? Saber que se pode aprender até ao fim!
Penso, que quem pensa que sabe tudo, nada sabe, porque o que sabe é a sua opinião das coisas. E quem já tem uma certa experiência de vida sabe que as respostas nem sempre são as mesmas ao longo dos tempos...


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds