Terça-feira, 1 de Setembro de 2009
E nós por cá, todos bem!
 
 

E a esquizofrenia das campanhas eleitorais já começou! É um rol de promessas e mais promessas que não podem deixar de nos fazer sorrir. Ainda ontem o Governo anunciou uma rede nacional de creches para apoio aos jovens casais. Espantoso! Ao fim de quatro anos, afinal temos dinheiro! Quanto aos outros partidos, cada programa eleitoral que leio traz-me à cabeça as últimas eleições, onde por exemplo o PS jurou a pés juntos que não subia os impostos e depois foi das primeiras medidas que tomou enquanto Governo. Coitaditos, não sabiam os números reais do descalabro em que o País estava. Agora imaginem quem ganhar! É que, para além da nossa eterna crise, apanhámos a crise mundial. Estou mesmo a ver a Manuela Ferreira Leite a descobrir outro buracão! O Bloco de Esquerda diverte-me imenso. Aliás, é o seu papel, o de apregoar aos altos gritos que "o rei vai nu". Mas o cheiro a poder já penetrou nas hostes e se por um lado estão cada vez mais arrogantes, começam-se também a notar as brechas entre as tropas. O PSD apresentou um programa de governo facilmente compreensível. Desde que não tentemos perceber de onde vem o dinheiro para tudo aquilo. Em entrevista na televisão, Mota Pinto, um dos principais responsáveis pelo dito programa, considerou que comparar as promessas do combate à corrupção com o facto de dois dos principais membros da lista a deputados que por acaso são arguidos em processo, uma provocação! O PCP mantém a cassete e o CDS consegue a proeza de cobrir Lisboa com cartazes que podiam muito bem ser do Bloco! Pergunto o que irá acontecer quando as eleições terminarem e voltarmos à normalidade. Porque o País está preso por fios. Vejam a velocidade furiosa das obras que estão por todo o lado, vejam que, afinal, até já saímos da recessão. Quando acabar o folclore e voltarmos à normalidade, a vida vai ser muito mais difícil, independentemente de quem ganhar.

in Destak 01 | 09 | 2009 



publicado por Luísa Castel-Branco às 11:29
link do post | comentar

2 comentários:
De lena a 2 de Setembro de 2009 às 08:33
é por isso que eu sou do partido NENHUM!!!
sao todos iguais.....
um beijinho


De Anaíza Pinto a 8 de Setembro de 2009 às 10:58
Li hoje um jornal onde está um escrito seu com o título a "saudade nunca morre"
Não imagina como me revi nele, pois o meu pai também partiu aos 52 anos e hà 27 anos. Quantas e quantas vezes sonho com ele, em que ele está ao meu lado a falar ou a discutir comigo. Como me sinto bem ao acordar nesses dias, pois parece que tive o meu pai ali ao meu lado. E sim, a Saudade Nunca morre


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds