Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011
ERA UMA VEZ disse sobre A Amizade na Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011 às 15:54:
     

 

Cara Luisa

Ando nestas coisas das "bloguices" há poucos meses.
Lembro-me que "na minha primeira vez" procurei por si e fiquei desanimada, ou não encontrei nada ou era tudo antiguinho.

Ontem não sei o que me deu e procurei de novo. Ah Ah, cá está ela...e vou ter oportunidade de conversar, se, claro estiver para aí virada, pois que tem muito que fazer, eu sei, pois ele é o livro, os artigos, a tv, e os maravilhosos cachecois quentinhos, que há serões em que nada é tão preguiçosamente delicioso como um suave e eterno tricot, então não é?

Cara Luisa, desculpe a informalidade... QUERO VOLTAR em breve para lhe falar do seu livro ALMA, a "maior" surpresa literária dos últimos tempos...
Posso?

Até lá, tudo de bom.
Um tímido abraço
   
 
 


Pois minha cara ERA UMA VEZ, infelizmente a falta da minha presença aqui no meu blog é quase proporcional à minha falta de presença na vida.

Já devia ter apreendido que uma vez acabado um romance fica um buraco no estômago mas desta vez o dito  buraco no estômago juntou-se a um  buraco na alma e a um enorme sentimento de culpa.

Porque ando assim? Porque me perco nos dias a olhar o vazio e a sentir-me tão vazia? Não sei. Não sei e tenho o dito sentimento de culpa porque estamos a atravessar uma fase tão dificil  para todos que as minhas dores de alma não têm direito a existir.

Acordo de manha e digo para mim mesma: Os meus filhos e os meus netos estão bem, têm saúde e tudo o resto não pode ter importância.

Mas tem.

Talvez seja a idade. Não sei mas ontem dei comigo a pensar que para sobrevivermos ao passar dos anos, talvez devêssemos deixar cair as má memórias como certos animais deixam cair as escamas ou as penas e se renovam.

Eu, pelo contrario, deu-me agora para olhar para trás, para estes 57 anos percorridos e passar dias seguidos a ver clara e nitidamente  o que fiz de errado, por onde devia ter ido e não fui, sei lá, parvoíces.

Talvez seja também o Natal, quando as saudades dos que já partiram e dos outros, que estão vivos mas é o mesmo que não estarem, tudo se torna mais pungente.

Estou para aqui a divagar, e a verdade nua e crua é que quando atravesso uma fase assim, não consigo fazer o mínimo trabalho que suavize os dias, nem os ditos cachecóis bem quentinhos.

Creio que em quase 15 anos esta é a primeira vez que não vou fazer os presentes de Natal.

Agradeço a sua mensagem por me obrigar a abanar-me a mim mesma.

Peço desculpa pela ausência.

Peço desculpa pelo ataque de estupidez que já dura há demasiado tempo.

E claro, sempre que quiser volte que eu...ia dizer prometo mas não, digo antes, que eu vou tentar vir aqui e despejar a Alma.

Um abraço,

Luísa



publicado por Luísa Castel-Branco às 13:53
link do post | comentar

1 comentário:
De Sabdra Campos a 6 de Fevereiro de 2012 às 23:51
Gosto tanto de a ler, nos livros, nas crónicas, nos blogs... não deixe nunca que o vazio leve a melhor... faz-nos muita falta.
Um abraço amigo


Comentar post

.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds