Terça-feira, 28 de Outubro de 2008
Ricardo Silva disse sobre Importam-se de explicar? na Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008 às 00:09:

na Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008 às 00:09:

 

Cara Luísa Castel-Branco:

Partilho inteiramente da sua perplexidade.
Há algo profundamente errado na promulgação desta nova Lei.
E há algo profundamente errado no funcionamento actual da Democracia em Portugal, que permite estas situações...

Obrigado pela chamada de atenção para um assunto que, infelizmente, vai afectar muitos Portugueses, muitas famílias e muitas crianças...

Com os melhores cumprimentos,
Ricardo Silva
Autor do novo ebook gratuito "Quero Voar!" disponível para download em:

www.QueroVoar.pt

 

Caro Ricardo,

Creio que partilhamos da perplexidade perante o funcionamento da Democracia.

E também seguramente do medo que perante erros como este, juntando a crise, o desemprego e etc. ainda um dia nos vejamos perante uma crise de regime.

Obrigado pelo envio do seu ebook.



publicado por Luísa Castel-Branco às 10:36
link do post | comentar

Terça-feira, 21 de Outubro de 2008
Importam-se de explicar?
 
 

“O Presidente da República deverá anunciar para a semana que vai promulgar a Lei do Divórcio, mas “não deixará de esclarecer os portugueses de que a lei é profundamente injusta para as mulheres de mais fracos recursos financeiros e desprotege os filhos do casal”.

Apesar das alterações pontuais, Cavaco Silva continua a achar que esta é uma lei “mal feita, que dificulta a sua aplicação pelos tribunais e fará aumentar a conflitualidade pós-matrimonial”, avança hoje o “Correio da Manhã”, citando uma fonte.

Na mensagem que o Presidente enviou ao Parlamento a fundamentar o veto de Agosto, Cavaco Silva preocupava-se com a emergência de uma visão “contabilística” do matrimónio, decorrente da previsão de “créditos de compensação” para o cônjuge que mais contribuiu para os encargos da vida familiar. A nova lei substitui o divórcio culposo pelo fim unilateral do casamento.” In Publico

Reconheço a minha incapacidade em perceber este assunto. Primeiro a Assembleia vota uma lei que afecta directamente a vida de milhares, sem ter ouvido a sociedade civil, isto é, todos os interessados na matéria.

Culpa nossa que votámos em quem lá está? Certo, mas onde está o debate sobre uma matéria desta importância, próprio de uma sociedade democrática? Agora é o Presidente da Republica que promulga a lei depois de todas as considerações que faz sobre a mesma. Mas então porque não a veta? Alguém nos pode explicar se faz favor?

in Destak 21 | 10



publicado por Luísa Castel-Branco às 11:58
link do post | comentar | ver comentários (1)


.links
.pesquisar neste blog
 
.mais sobre mim
.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO
.subscrever feeds