Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Luísa Castel-Branco

O Jaquim pede-me para eu lhe fazer um filho!

Luísa Castel-Branco, 02.06.08
De Jaquim a 2 de Junho de 2008 às 09:07
Es uma cabra... Mas fazes-me um filho?
 
O mundo está repleto de pessoas boas, menos boas, e seres humanos maus. De gente feliz, de gente que tem momentos de felicidade, de gente infeliz e outros que nem querem pensar nisso.
O mundo, a vida, a nossa existência revela-se muito diferente do que imaginámos quando éramos jovens e tudo parecia possível. Para muitos. Para outros, a vitória da sobrevivência faz com que saboreiem o que têm de forma totalmente diferente.
Com o passar dos anos aprendemos que não há príncipes encantados, que o bem não é sempre recompensado e o mal punido. Aprendemos que a justiça não é para todos, nem igual para todos. Nem a saúde, nem o direito ao trabalho.
Muito menos o direito ao sonho, á perseguição daquele sonho secreto que temos e que nos faria felizes.
Assim, vamos vivendo e criamos os nossos filhos sem coragem para lhes dizer nada disto.
Porque se o fizéssemos, se aquilo que transmitimos a alguém que vai começar a sua aventura nos trilhos da vida, seria o mesmo que condená-los a um desdita total, antecipada, cerceá-los da liberdade de pensarem, actuarem, lutarem e consequentemente perderem ou ganharem.
O mundo de hoje é tão diferente de há dez anos para atrás, cinco se quiserem ou até menos.
Tudo mudou. E a Net é o melhor deste novo mundo!
E contudo, veja-se o comentàrio acima transcrito. Há alguém, um jaquim que perde alguns minutos preciosos na sua vida, que a contagem decrescente é diária, para me chamar cabra e pedir para lhe fazer um filho!
o Jaquim é igual a todos os Jaquins que sempre existiram. E onde nos leva esta constatação?
Que num mundo em tudo diferente, em que tudo parece possível, os Jaquins continuam a valorizar a necessidade de chamar Cabra a uma mulher e reduzi-la ao acto físico, aquilo que fomos durante séculos para as religiões, as mais diversas sociedades e povos.
Conclusão?
Talvez tudo seja igual ao que sempre foi. Apenas parece diferente, soa diferente, tem meios diferentes, mas...
 
P.S.
Com a minha idade fazer um filho a alguém, o mais correcto será dizer ter um filho de alguém só mesmo por milagre da ciência!
 
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.