Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Luísa Castel-Branco

Desconhecido disse sobre Estranho mas verdadeiro

Luísa Castel-Branco, 03.06.09

 

 

E para os que o fazem fica a doer tudo. Porque o medo da solidão pode falar mais alto... às vezes grita.
Só muito depois se entende que o copo já tinha, mesmo, transbordado e não havia como conter tanta àgua. A àgua que nos leva a certeza do corpo quente e, esperemos, que leve também o coração ferido.
Tem muita razão no que diz, é mesmo isso.

 

Desconhecido,

Li um dia a seguinte afirmação:" Todas as lágrimas são iguais". Fiquei com a frase na cabeça e conforme a vida foi passando parece-me ter encontrado um significado para tal afirmação.

Todos nós sofremos de igual forma, em momentos diferentes, por razões diversas. Mas a morte do amor, o desaparecimento da pessoa amada que está ali deitada a nosso lado, que vive portas adentro da mesma casa, é uma dor profunda e que talvez quase todos a tenham sentido de uma forma ou de outra.

Claro que a vida me mostrou que existem excepções. Gente sem grandeza de alma, gente que não tem nada para dar nem se interessa verdadeiramente por alguém que não o próprio.

Mas até estes seres são importantes naquilo que é a ordem e a desordem da vida humana.

Só os que têm alma choram, gritam., sofrem.

Deus nos proteja dos outros!

Um abraço e volte aqui para falarmos

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.